top of page

InFINItas Ideias #07 – Confira como foi a conversa com Caio Camargo, especialista em varejo



O sétimo episódio do InFINItas Ideias está no ar e o bate-papo da vez foi com Caio Camargo, especialista em inovação no varejo e autor do bestseller “ARROZ, FEIJÃO E VAREJO”, de 2016. 


Com 25 anos de experiência no mercado de varejo, Caio compartilhou informações valiosas sobre o segmento e você agora tem a oportunidade de conferir tudo isso. 


Veja abaixo alguns destaques do que rolou por lá! 

 


VAREJO: O BÁSICO QUE O EMPREENDEDOR PRECISA FAZER 

A conversa tem início com a host fazendo uma pergunta de muita importância para a audiência: o que o empreendedor precisa fazer para saber o básico, o “arroz com feijão” do varejo?  A resposta de Caio girou em torno de algumas prerrogativas simples: atender bem, ter uma loja bem-disposta e fazer um básico muito bem-feito. Essa receita independe de fatores geográficos e de mercado. Fazendo o básico bem-feito, a essência do negócio será transmitida. 

 

“Essa é a resposta de um MBA inteiro: essa cartilha todos têm fácil acesso.” 

 

QUAL A IMPORTÂNCIA DOS INDICADORES PARA UM NEGÓCIO? 

A conversa continua com uma análise a respeito de dados e indicadores e como eles podem ajudar uma empresa do varejo a conhecer o seu público.


Caio é enfático ao dizer que os dados, dashboards e indicadores são extremamente relevantes, e são um caminho para tomar decisões bem apoiadas. Mas ao mesmo tempo, não se pode ser refém dos dados sem tomar uma atitude incisiva para melhorar o serviço. 


"Dados sem ação não significam nada." 

 

O que não pode acontecer, segundo Caio, é a transformação destes dados em uma tela de apresentação de uma reunião mensal, que não acompanha o ritmo do varejo, rápido e adaptativo em questão de poucos dias. 

 

PRESTAÇÃO DE SERVIÇO: A TRANSFORMAÇÃO DO VAREJO 

Após discutir brevemente sobre a necessidade de um bom atendimento, Caio ressalta uma transformação que aconteceu no varejo de maneira global: a pandemia forçou que muitas empresas mudassem sua forma de atuação, migrando de uma forma mais passiva de venda, onde o consumidor entra na loja, consome e no final do dia conta-se quanto há em caixa, para uma forma mais ativa, oferecendo produtos digitalmente para esse mesmo consumidor.


Isso criou uma necessidade de busca pelo consumidor que por muitas vezes precisa ser mais propositivo. Esse fato aumentou ainda mais a necessidade de um bom atendimento, tornando o varejista um profissional mais ativo. 


“Um consumidor hoje é impactado por várias empresas antes de entrar fisicamente na sua loja.” 

 

Confira o episódio na íntegra: 


 

***


Gostou do assunto da conversa? Escrevemos um artigo a respeito do papel da franqueadora no crescimento de uma franquia. Clique aqui e confira agora mesmo. 


Se quiser saber mais sobre os modelos de negócios da Fini Franquias, acesse: https://www.finifranquias.com.br/ 


34 visualizações0 comentário
bottom of page